Status

Neve , Luzes ou um Bom Livro

Existem algumas coisas na vida que nos trazem uma sensação de paz tão grande. Pode ser uma simples bolinha de gude ou até mesmo uma roupa nova.
Para mim uma coisa que começou a me renovar foi ler. Eu sempre li livros diversos mas raramente eu me sentia renovada com uma leitura. Lembro que na primeira vez que me senti satisfeita com um livro foi em 2013 se não me engano após ler Moby Dick.
Nos últimos dias eu ando com o psicológico um pouco mais fragilizado que o normal, e eu até andava bem desanimada para fazer qualquer coisa que normalmente gosto de fazer: ler, assistir filmes e séries e ouvir música. Até dar um passeio não estava me relaxando o suficiente.
Então li O Menino que desenhava monstros, que embora tenha levado meses para ler acabou de tornando um livro bem querido pra mim. E não vejo a hora de colocarem essa história incrível nas telas do cinema. Depois veio Harry Potter e a Pedra Filosofal e me trouxe aquela época de criança de volta.
Eu sempre me incomodo com pessoas que não gostam de ler porque “não corresponde a vida real”. Eu leio justamente por isso. Em livros você não é julgado caso escolha torcer para o “personagem errado”. Inclusive algo que recomendo para todos é pegar o livro que você menos gostou e mudar a história da metade para o final. Dá uma sensação tão boa saber que existe mais de um final ou uma solução.
Funciona com filmes e séries também.
Algo que eu gostava muito de fazer nos momentos que me sentia sozinha era colocar qualquer filme aleatório na TV, deixar o volume no 0 e apenas as legendas no idioma original e ir dublando os personagens. Bem tolo é verdade mas era minha fuga da realidade quando morava com meus pais.
Eu inclusive condeno mentalmente aqueles que matam sua criança interior e se permitem viver apenas para o trabalho e o mundinho adulto. Com fofocas e críticas sociais. Como alguém aguenta viver assim?
É bom ter um amigo tão infantil quanto você. Sabe, naquelas horas de diversão. Poder contar com alguém para falar bobagens junto de você e aquilo ser o segredo de vocês por toda a eternidade.
Algo extremamente delicioso para mim é montar a árvore de natal. Me dá um pouco de esperança. Afinal quando faço isso é sinal que falta pouco para aquilo tudo de ruim que aconteceu naquele ano ficar pra trás. É reconfortante em meus momentos de depressão me deitar e ficar olhando o pisca pisca. Sem mais nada ligado, apenas o pisca pisca.
O importante na vida são essas pequenas coisas. É você olhar para uma flor e não ver apenas uma flor. E sim inspiração para qualquer coisa na sua vida.
Outra coisa que eu adoro mas infelizmente faz muito tempo que não vou é museu. Acabo montando diversas histórias com cada objeto que estou olhando. Saber que alguém real em um outro tempo com outras regras e costumes usou aquilo que estou olhando é algo incrível. Você poder imaginar alguém usando esses objetos, ou você mesmo. É como se viajasse no tempo. Feche os olhos e imagine o ano que quiser. Mentalmente pegue o objeto e apenas construa o cenário e coloque uma boa trilha sonora.
E pronto.

Minha maior intenção nesse post é te fazer viver algo bom novamente nem que seja por um mero segundo.

Por hoje é só

Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

Harry Potter e a Pedra Filosofal – (quase) Resenha

Olá pessoal estão todos bem?

Muitos aqui já devem saber que eu sou mega apaixonada por Harry Potter, vi o primeiro filme com mais ou menos 8 anos de idade e cresci assistindo Harry, Rony e Hermione vivendo suas aventuras. Arrisco dizer até que parte da minha personalidade se deve ao que aprendi assistindo Harry Potter.
Depois de um tempo descobri que os filmes eram baseados nos livros de J.K Rowling (que por anos não sabia como pronunciar o nome). Porém nunca conseguia comprar os livros. E como já disse em posts passados minha tentativa frustrada de ler Harry Potter em PDF foi o suficiente para não tentar uma 2ª vez.
Tempo vai, tempo vem e um belo dia enquanto caminhava nas Americanas me deparei com quase todos os livros por uns 11 reais se não me engano. Meu namorado maravilhoso comprou eles pra mim (do 2º ao 7º livro) e depois de uns dias comprei o 1º livro pela Submarino (maravilhosa Submarino <3). hplivros

E esse mês, acredito que por influência de Animais Fantásticos, decidi começar a ler todos os livros de HP.
Li a Pedra Filosofal em uns 6 dias (poderia ler mais rápido eu sei mas também ando maratonando Gilmore Girls e The Americans e lendo Fábrica de Vespas então…) e hoje decidi fazer a resenha.

Ps.: Se eu não conseguir terminar de ler Fábrica de Vespas até dia 15 de Dezembro a leitura do mês será Harry Potter mesmo. Ok? ok!

Para começar gostaria de parabenizar demais a editora Rocco por ter feito uma edição, embora simples, bem caprichada.

filosofal

Não encontrei um erro sequer de digitação, se tiver algum erro deve ser algo tão pequeno que passou batido pra mim. O livro tem 224 páginas, tem as chamadas orelhas de livro (acredito que seja uma edição recente pois os outros livros não tem orelhas) e onde diz “Harry Potter” na capa tem uma espécie de relevo e brilha bastante.

Outra coisa que gostei foi terem mantido as capas iguais as americanas. É muito bacana ver que todo o conteúdo do livro está ali nos detalhes da capa.

Quanto a história no geral é igual ao filme. Algumas mudanças de fala de personagens me incomodaram um pouco. No livro um personagem x fala uma coisa para um personagem y enquanto no filme um personagem w fala essa coisa para o personagem y. A personalidade dos personagens no livro tem suas diferenças sutis em relação ao filme.
Em dois momentos do livro eu senti uma espécie de medo. E embora o livro seja voltado para o público bem jovem tem coisas ali que acabam sendo bastante pesadas.
Harry é um garoto orfão. Então no livro acabamos meio que sentindo essa dor dele de ter perdido os pais. Foi algo muito real no livro e você sente aquilo doer tanto quanto no personagem.
O espelho de Ojesed é algo incrível criado pela J.K Rowling. Que caso existisse na vida real deixaria muita gente obcecada com aquela “realidade”. A capa da invisibilidade do Harry é outra coisa que eu achei e acho incrível demais.
Não sei se já disse aqui no blog mas meu sonho desde meus 13 anos de idade é escrever livros. E embora já tenham me dito que tenho algum porcento de talento para isso nada se compara a tamanha genialidade de J.K Rowling. Uma aula de criatividade. Eu realmente adoraria passar uma tarde com ela e ver aquela mente criativa em ação.
Após ler o livro eu acabei deixando escapar um sorriso bobo. Pude me sentir uma criança de 8 anos lendo pela primeira vez sobre aquele universo mágico.
Alguns acham exagero meu, mas Harry Potter no geral funciona pra mim como uma terapia. E nos últimos dias eu andava bastante estressada por conta dos atrasos aqui no blog e coisas pessoais e ler Harry Potter durante essa semana foi algo extremamente relaxante. Tanto é que devorei o livro em uma semana e faz muito tempo que não faço isso.
Bom, as duas partes sombrias do livro foram:

” – Harry Potter, você sabe para que se usa sangue de unicórnio?
– Não – disse Harry surpreendido pela estranha pergunta. – Só usamos o chifre e a cauda na aula de Poções.
– Porque é uma coisa monstruosa matar um unicórnio. Só alguém que não tem nada a perder e tudo a ganhar cometeria um crime desses. O sangue do unicórnio mantém a pessoa viva, mesmo quando ela está à beira da morte, mas um preço terrível. Ela matou algo puro e indefeso para se salvar e só terá uma semivida, uma vida amaldiçoada, do momento que o sangue lhe tocar os lábios. ”

e a outra parte está no último capítulo do livro e não posso falar porque seria um spoiler terrível. E embora “todo mundo” conheça Harry Potter gostaria de dar chance para aqueles que nunca assistiram aos filmes poderem ler o livro tranquilamente.

Ah outra coisa: Nicolau/Nicolas Flamel. Wikipedia go!

O livro no geral é leve e acredito que a galera entre os 12 – 14 anos irá gostar bastante.

Ps2.: não tentem colocar o livro na frente de um espelho para tentar ler o que diz na descrição do espelho de ojesed. Apenas um conselho rápido haha

Ps3.: Já comecei o Camara Secreta e espero terminar até dia 15. Quem sabe sai mais uma resenha rápida.

Por hoje é só pessoal!

Um beijo no queixo
Annie Bitencourt