A Polêmica do Comediante Que Fez Piada

Estava lendo agora a pouco no twitter o comediante Ronald Rios falando sobre a treta que ele teve na Gazeta (que pelo que entendi é farinha do mesmo saco da Record) com um vídeo sobre a Suzanne Von Richthofen (se escreve assim?) e uma provável série na Record sobre a vida dela (que eu não vou comentar a respeito por motivos óbvios).
O moço fez um texto enorme contando todos os detalhes dessa treta e de tretas até com a Band. E uma das coisas que mais me chamou a atenção no texto dele foi a palavrinha Universal.
Todos nós sabemos que a Record tem seus laços com a Universal e crescemos ouvindo o nome Edir Macedo certo? Certo!
Então foi lá o rapaz comediante criticar a Record pelos acordos que fez ou irá fazer com Suzanne (até aí tudo bem beleza acho que todos os brasileiros criticariam a emissora pelo mesmo motivo dele) e finalizou o vídeo dele fazendo uma piada com Edir Macedo.
Quero dizer, não é a primeira vez que alguém faz piada com coisas relacionadas a religião, igrejas, padres, pastores e etc. E não será a última.
Devo admitir que foi corajoso da parte do Ronald Rios em cutucar a onça com vara curta. Não sei se ele sabia das consequências. Mas como ele mesmo diz no texto que fez (não vou escrever exatamente como ele escreveu): não foi algo acidental nível Rafinha Bastos. Ou seja, a culpa não é inteiramente dele.
E mesmo que o rapaz seja total culpado (não sei do que mas…) acho uma atitude extremamente radical simplesmente tirarem o programa dele do ar e ponto final. E cá entre nós tenho certeza que eles já imaginavam o tipo de piada que ele ia fazer antes de contratarem ele.
A verdade é que qualquer pessoa que tente bater de frente contra alguém poderoso e religioso, principalmente na televisão ou no rádio, acaba levando um tiro no pé. Talvez criticar um chefe da máfia seja mais tranquilo e racional. Pode ser. Quem sabe.
Pelo que observo a televisão só é movida a dinheiro. Gente conservadora que é capaz de contratar um Rafinha Bastos da vida apenas porque é o que tá dando dinheiro. Sério gente, me incomodo demais com empresas, no geral, que vão contra as próprias regras apenas porque algo está dando dinheiro. Digo, sem nenhum outro motivo mesmo, só pelo dinheiro.
Quem quiser saber detalhes dessa treta toda aí que mencionei é só ir no perfil do Ronald Rios no twitter que tem lá o link para o texto que ele fez.

Espero não ir para o inferno por causa desse post.

Por hoje é só

Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

Ps.: Não tenho nada contra religião ou religiosos ou mesmo emissoras de religiosos mas Suzanne Von Richthofen não né gente. Não tem como defender mesmo.

Ps2.: Minha intenção no post foi só comentar a treta mesmo se caso incomodar alguém já peço desculpas.

Educação

Esses dias atrás saiu em todos os jornais sobre a nova reforma no ensino médio. Muita gente ficou insatisfeita, outros simplesmente largaram o “não estudo mais então não me importa” e alguns ficaram felizes por pelo menos existir alguma mudança.
Eu ainda não parei para ler as notícias com calma mas pelo que entendi vão deixar artes, filosofia, sociologia e educação física como matérias opcionais no currículo. E vão aumentar a carga horária. Mas não quero falar exatamente disso no post de hoje, e sim, do que eu gostaria que tivesse no currículo escolar. Podendo ser opcionais ou obrigatórias.

Começando por: Culinária

Sabem o que é você ter quase 20 anos de idade e não saber fritar um ovo? Tenso né? Eu era assim. Quando conheci meu namorado eu sabia fazer um arroz, bem dos mais ou menos, inclusive é assim até hoje, meu pai tinha tentado me ensinar a fazer carreteiro e talvez eu tivesse aprendido na época mas hoje em dia não sei nem que ingredientes vão. Macarrão até hoje só sei fazer um básico com carne moída sem molho ou com alho e óleo. Feijão sou um desastre. Quando não sai seco acaba queimando, quando não queima fica pura sopa. Ah sopa eu aprendi ano passado e o ovo frito em 2014 se não me engano. Vergonhoso não é?
É triste pensar que a responsabilidade de ensinar a cozinhar fique com os pais. Muitos inclusive não tem tempo para almoçar quanto mais ensinar os filhos a fazer um macarrão com alho e óleo. Por isso acredito que seria interessante ter esse tipo de aula nas escolas.

Artesanato

Outra matéria que seria muito interessante. A galera de exatas provavelmente não verá muito sentido em ter isso no currículo escolar mas facilita bastante quando você é um jovem de 15 anos sem um tostão furado saber pelo menos fazer um jarro de argila pra vender por exemplo. Muitos ficam zoando o pessoal que vende a arte na praia, mas vamos pensar que pelo menos eles estão fazendo algo pela vida deles e não só zoando os outros na internet. 😉

Costura e Bordados

Sempre quando falo em costura lembro de minha mãe com toda calma do mundo tentando me fazer costurar minhas roupas furadas sem sucesso. Também lembro dela tentando me ensinar a fazer crochê, bordado e novamente sem sucesso. Claro que por mais que minha mãe soubesse fazer essas coisas ela não tinha a técnica para ensinar uma outra pessoa. E vocês não fazem ideia da falta que faz saber costurar. Triste ter que comprar roupa nova toda vez que um short rasga um bolso e etc.

Programação (ideia do meu namorado)

Para programação existir no currículo teria que existir o básico que é Informática. Muita gente em pleno 2016 que não sabe diferenciar software de hardware, não sabe o que é sistema operacional. Vocês já devem saber que meu namorado é programador, e antes dele eu sabia pouco sobre isso. Hoje em dia sei que praticamente tudo ai fora existe graças a um programador. Seja num supermercado ou até em um aplicativo simples para android. Fora que fazendo uns trabalhinhos freelance a pessoa pode ganhar uma grana legal.

E por último: Natação

Natação deveria ser obrigatório em todas as escolas sem cobrarem preço extra para isso. É terrível fazer parte da parcela de pessoas que não sabe nadar. Eu, por exemplo, tenho PAVOR de água em grandes quantidades graças a um quase afogamento que tive aos 10 anos. E olha que não caí no mar ou num rio fundo apenas me jogaram numa piscina. Essa pra mim é a mais importante de todas, afinal já que dizem que o que aprendemos na escola levamos pra vida toda não custa nada colocarem natação no currículo.

Sim, eu sei que tem algumas escolas que dão aulas de natação e talvez até dos outros citados porém não são a maioria. As vezes precisamos pesquisar muito para achar um lugar que nos ensine coisas básicas da vida, que é cozinhar ou aprender a nadar por exemplo.

Por hoje é só pessoal

Um beijo no queixo
Annie Bitencourt