A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata – Original Netflix / Resenha (FILMES)

A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata – Original Netflix / Resenha (FILMES)

12 de agosto de 2018 2018 Filmes 0

 

Título Original: The Guernsey Literary & Potato Peel Pie Society
Direção: Mike Newell
Roteiro: Don Roos, Thomas Bezucha, Kevin Hood
Elenco: Lily James, Matthew Goode, Katherine Parkinson

Sinopse: Juliet Ashton (Lily James) é uma escritora na Londres de 1946 que decide visitar Guernsey, uma das Ilhas do Canal invadidas pela Alemanha durante a Segunda Guerra Mundial, depois que ela recebe uma carta de um fazendeiro contando sobre como um clube do livro local foi fundado durante a guerra. Lá ela constrói profundos relacionamentos com os moradores da ilha e decide escrever um livro sobre as experiências deles na guerra.  (fonte: http://www.adorocinema.com/filmes/filme-196612)

 

Nossa! Eu não sei nem como começar a falar desse filme!
Ontem de noite estava procurando alguma coisa interessante pra assistir com meu namorado e depois de duas tentativas acabamos desistindo de ver filme ontem. Meu namorado terminou a noite jogando Zelda no Switch e eu fiquei dando umas olhadas no catálogo da Netflix até que me deparei com um filme de noite diferente: A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata. Na hora nem li a sinopse e muito menos vi trailer, apenas pensei que fosse gostar do filme justamente pelo nome. Por algum motivo me passou uma sensação de Sociedade dos Poetas Mortos e eu já fiquei apaixonada de cara.

Hoje, enquanto fugia da programação terrível da televisão aberta em dia de domingo, decidi ver o trailer do filme, mas tinha chegado a conclusão que só iria assistí-lo amanhã. Vi o trailer e aquele bando de sotaque britânico me convenceu a conectar meu chromecast e passar duas horas assistindo esse filme de nome engraçado.

O filme é delicado, doce e romântico na medida certa. Me passou aquela leveza que só tinha sentido assistindo Orgulho e Preconceito (versão com a Keira Knighley) e ouso dizer que esse filme agora vai ocupar um lugar quentinho perto dos meus filmes favoritos.

É mostrado, um pouco pincelado eu diria, a crueza da 2ª Guerra, mas nada estilo A Menina Que Roubava Livros. A personagem de Lily James é um doce e o fato dela querer contar a história daquelas pessoas que ela mal conhecia me fez ficar encantada demais.

O roteiro me lembrou um pouco um outro filme, inclusive com Matthew Goode no papel principal, chamado Casa Comigo, um dos meus romances favoritos também, com aquela coisa de “mulher fica noiva, viaja pra lugar x, conhece um cara mil vezes mais interessante/bonito/engraçado/legal , se arrepende do noivado, volta pro noivo, terminar o noivado, corre atrás do cara interessante/bonito/engraçado/legal”.  Isso realmente não é nada novo nesse gênero cinematográfico. Mas isso não é necessariamente algo ruim. Pois não é apenas sobre isso que Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata se trata. A nossa protagonista além de contar sua própria história, busca também dar voz àquelas pessoas e talvez seja por isso que o filme tenha me conquistado tanto.

Nós temos o romance, nós temos personagens adoráveis, personagens não tão adoráveis assim, uma história triste mas no final tudo fica bem. Todos ficam felizes. E muitas vezes a gente precisa apenas de uma história simples assim para confortar e aquecer o coração. Eu super indico!