FILMES / Bird Box

BIRD BOX / CAIXA DE PÁSSAROS

Direção: Susanne Bier
Elenco: Sandra Bullock, John Malkovich, BD Wong, Machine Gun Kelly, Sarah Paulson

Sinopse: Num cenário pós-apocalíptico onde o simples olhar pode te levar à morte, uma mãe e seus dois filhos atravessam um rio de olhos vendados em um barco, em busca de um lugar seguro.

Netflix não tem tanta credibilidade quando o assunto é adaptação. Inclusive já tem até memes rolando na internet. Decidi dar uma chance para Caixa de Pássaros, ou melhor dizendo ‘Bird Box’ pois não seria algo totalmente dificil de se adaptar e mesmo um deslize tornaria a obra interessante.

Aqui nesse post humilde eu não vou comentar sobre Bird Box a adaptação do livro Caixa de Pássaros do Josh Malerman mas sim sobre o filme de forma totalmente independente. Ultimamente tenho me firmado nessa opinião de que um filme, mesmo adaptado de uma obra x, é uma arte diferente e portanto uma obra diferente.

Eu me surpreendi de verdade de ver a Sandra Bullock interpretando algo mais dramático, sem aquela pegada sessão da tarde de Miss Simpatia. Ela atua bem, mas não consegue elevar a qualidade do filme. Não me convenceu completamente mas também não me decepcionou.

Quanto ao roteiro em si, esse me decepcionou um pouquinho. Pois analisando o filme sem a conexão com o livro (leia-se ‘explicações’) o telespectador pode ficar um tanto confuso com a sensação de pontas soltas. E cá entre nós por mais cult que seja deixar uma história em aberto para a criatividade rolar solta é um pouco chato botar a caixola para funcionar em um filme no estilo de Bird Box. Afinal a gente já passa umas duas horas agoniado, roendo unhas com o tico e teco batendo de um lado para o outro.

Isso pode ser um pouco spoiler, mas Caixa de Pássaros tem um final um pouco aberto. Você compra o filme com a sensação de que tem algo lá fora, algo ameaçador, algo no mínimo estranho, e termina o filme com a mesma sensação. O que pode ser muito frustrante para algumas pessoas que preferem uma história mais mastigadinha.

Eu, particularmente, gostei bastante do efeito da ‘criatura’ que colocaram no filme. As folhas voando em câmera lenta me deixavam com a respiração lenta também. E apesar do filme ter 2h de duração eu senti que passou bem rápido. Mas eu já conhecia a história e vi muita gente frustrada que o filme começa muito arrastado e termina ‘nas coxas’.

É um filme que eu indico dar uma chance caso você ainda não tenha lido o livro. Ele funciona bem sozinho. Cumpre o que promete, que no caso é te deixar roendo as unhas de curiosidade e ansiedade. O resto acaba sendo um mero detalhe, que não faz o filme ruim apenas mediano.

Bird Box não é o melhor filme de 2018, mas é melhor que algumas bombas lançadas na plataforma da Netflix recentemente. E a simpatia (desculpa a piadinha sutil) de Sandra Bullock acaba fazendo valer a pena.