Queridos Leitores do Blog da Annie Bitencourt

0

Tive uma experiência muito chata com a Ulbra recentemente. Estava (ou melhor ainda estou) tentando resolver o problema da data das provas presenciais. Liguei para diferentes números, falei com umas 3/4 pessoas e ninguém resolvia meu problema. Tentei mandar email com todas as minhas dúvidas e recebi uma resposta quase que automática respondendo apenas uma das perguntas. Então resolvi pedir ajuda pro meu namorado. Ele passou praticamente umas 3 horas ligando para vários números e descobriu que a data das provas seria uma data já estabelecida na hora da matrícula. Aparentemente eu tinha/tenho direito a assistir uma aula no polo uma vez por semana, porém nada disso me foi falado no momento da matrículo. E infelizmente eu ainda não consegui resolver as provas presenciais, o que está sendo algo muito estressante nos últimos dias.
No entanto estou decidida agora a trocar de faculdade. A Ulbra não atendeu nada das minhas expectativas e pelo visto nem pretende atender. Me senti enganada afinal achei que por ser uma faculdade de nome grande iam ter um pouco mais de organização e cuidado não apenas para o módulo presencial.
Eu ainda não sei como vai ser mas provavelmente terei que fazer vestibular novamente, ficar naquela ansiedade novamente e ter todo um trabalho para transferência de documentos e outras coisas.
Isso meio que acabou me abalando um pouco afinal de certa forma estava empolgada para a aulas e mesmo com muita dificuldade no aprendizado em geral eu achei que o sistema era bom.

Agora saindo dessa atmosfera negativa gostaria de contar uma novidade para vocês. Exatamente no dia de hoje assinei a TAG Livros. Que funciona basicamente como um clube de leitura mesmo. Você paga x por mês e recebe na sua casa uma caixinha com um livro surpresa e outras coisinhas legais. Pão dura do jeito que sou esperei ter uma promoção de 50% para finalmente poder assinar. Dependendo de como for a tal caixinha talvez eu continue a assinatura. E prometo contar tudo aqui pra vocês com minha experiência com a TAG.

Por conta disso decidi cancelar o Kindle Unlimited. Não sei se já tinha falado aqui mas estava assinando o kindle e tinha lido o Redoma de Vidro graças ao kindle unlimited. Porém nos dois últimos meses eu fiquei numa ressaca literária muito ruim e não consegui ler nada. Ou seja eram 19,90 mensais sem necessidade.

Agora no final desse mês vou ter uma experiência muito bacana e com certeza poderei trazer conteúdo novo para o blog, afinal tem muita coisa diferente que vai acontecer a partir do mês que vem.
Ultimamente não está tendo post por falta de um computador que funcione. Eu uso um ACER velhinho que não pode sair de cima da mesa nunca pois dá problema com o wifi e eu fico com o computador travando e sem conexão nenhuma. Até então eu usava um tablet/notebook para poder postar e ele realmente dava conta porém agora está com problema no teclado e mais lento que o normal. Está realmente bem complicado por causa disso. Mas estou tentando o máximo pelo menos postar uma vez por mês.

Acho que por hoje é só isso mesmo que eu precisava compartilhar com vocês. Em breve irão ter novidades e as resenhas vão voltar <3 Um beijo no queixo Annie Bitencourt

Dica: The Handmaid’s Tale

0

Fazia um bom tempo que queria assistir The Handmaid’s Tale. Lembro de ter visto o trailer e não ter gostado nem um pouco do que tinha sido mostrado. Decidi nessa última semana dar uma chance pra série. Vi que o piloto dela estava com uma nota altíssima no Banco de Séries e fui correndo baixar.

A série é diferente de tudo que eu já tinha visto antes. Ela aborda temas que são muito importantes para serem debatidos de uma forma muito inteligente. Vi que é baseado em um livro (que ainda não li, não sabia que existia) e anda recebendo bastante elogios.

Sinopse:
“Depois que um atentado terrorista ceifa a vida do Presidente dos Estados Unidos e de grande parte dos outros políticos eleitos, uma facção catolica toma o poder com o intuito declarado de restaurar a paz. O grupo transforma o país na República de Gilead, instaurando um regime totalitário baseado nas leis do antigo testamento, retirando os direitos das minorias e das mulheres em especial. Em meio a isso tudo, Offred é uma “handmaid”, ou seja, uma mulher cujo único fim é procriar para manter os níveis demográficos da população. Na sua terceira atribuição, ela é entregue ao Comandante, um oficial de alto escalão do regime, e a relação sai dos rumos planejados pelo sistema. ”

(fonte: The Handmaid’s Tale – Perfil Adoro Cinema )

Eu fiquei bastante chocada com esse mundo retratado na série. Um mundo que não chega a ser totalmente impossível de existir. Dá um choque ver essas mulheres sendo estupradas todos os meses apenas para gerarem um filho que sequer ficará com elas. Uma tristeza ver os generais (acho que é esse o nome na série) matando os ditos “traidores do gênero”, ou seja, gays, lésbicas e todos que fogem do “tradicional”: homem hétero & mulher hétero.
Fazem barbaridades com essas mulheres e se alguma tenta de alguma forma questionar isso acaba sendo mandada para as colõnias (se não me engano) onde acaba sendo morta. Homens que não concordam com isso também acabam sendo mortos.
Vi até agora apenas 6 episódios e já comecei a refletir a respeito de mim, como mulher, na sociedade em geral. É um mundo que causa medo.
Quando digo que não é algo tão impossível de se acontecer é justamente porque me lembro da Revolução Islâmica que aconteceu no Irã se não me engano.
Em uma situação política, de guerra, as mulheres e a galera lgbt são os primeiros a sofrer qualquer consequência. Na série não sei se existe o racismo também, mas já posso imaginar que sim baseado no resto de intolerância que reina em Gilead.

Eu recomendo demais a série principalmente para reflexão de nós mulheres. Do que é a nossa liberdade e da fragilidade da mesma. Pois em um piscar de olhos corremos o risco de perder o que é nosso por direito.

Livro:

Por hoje é só!
Um beijo no queixo
Annie Bitencourt