O Que Achei De: Animais Fantásticos e Onde Habitam

0

fantasticbeastsposter

Hoje quis aproveitar a sessão promocional matinal do cinema e fui assistir Animais Fantásticos. Cheguei quase em cima da hora então não consegui ter tempo de pegar algo pra ficar beliscando durante o filme. Entrei na sala e então veio primeiro o trailer de Guardiões da Galáxia 2, que não foi possível ver completo porque deu um problema na tela e a imagem se desligou. Quando arrumaram o que tinha estragado foi quando o filme começou. Primeiro aquele logo da WB. Vocês sabem de qual logo estou falando:

1450280029-screen-shot-2015-12-16-at-153124

Nesse momento meu braço ficou arrepiado.
“Ah, para Annie!”
Sério gente! Eu simplesmente amo Harry Potter, ainda não tive tempo/oportunidade de ler os livros (mas tenho todos eles) porém os filmes assisti todos. E eles fizeram parte da minha infância até meus 18 anos mais ou menos.

Eu fui com a expectativa altíssima. Evitei ler qualquer post ou crítica a respeito do filme e confiei inteiramente no trailer e na J.K Rowling. E não me decepcionei.
Vi gente comparando o filme com MIB e comentando coisas, creio eu, apenas com intenção de odiar gratuitamente.
Eu não entendo de cinema, no sentido Oscar da coisa, mas eu entendo do que sinto ao ir no cinema. E quando veio os créditos do filme eu senti de precisava ver de novo.
É como se revivessem aquela criança, a Annie de 8 anos – que ainda nem usava o nome Annie, nem tinha blog – que ficava maravilhada com aqueles efeitos de magia.
A história do filme é bem leve embora tenha aquela sensação sombria que os últimos filmes de HP teve. E Eddie Redmayne, ai Eddie <3

Os efeitos especiais são maravilhosos e a trilha sonora incrível. Boas atuações e uma mensagem que eu achei bem interessante: os humanos são os únicos animais perigosos.

Quando faltavam apenas 30 minutos para acabar o filme pude ouvir as pessoas da sala limpando os olhos e puxando “educadamente” o ranho do nariz após terem chorado. E eu, claro, era uma delas.
Infelizmente não terei a chance de poder ver o filme em 3D. Então recomendo todos vocês a fazerem isso e apreciarem esse filme mágico.
Sim, meu caro leitor, a magia está de volta!!!

 

 

 

18fantasticbeasts2-superjumbo

Por hoje é só
Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

Ps.: super indico a todos assistirem legendado. O sotaque britânico é uma coisa maravilhosa para os ouvidos.

Lie To Me – Review

0

Comecei a assistir uma série na Netflix depois de meses enrolando. Toda a vez que ligava para assistir Netflix aparecia a tal série indicada para mim. Esse mês resolvi ceder e foi então que comecei Lie to Me , série que foi cancelada na 3ª temporada (atualmente vejo que a fox teve motivos para cancelar) e acabou sem ter realmente um final. O que deve ter frustrado demais os fãs da série na época.
Pois bem, a série usa como tema a mentira. Ou melhor, a descoberta da mentira através da observação das micro expressões do nosso rosto. O personagem principal, Cal Lightman (vulgo “bambambam”), é baseado em uma pessoa real, um moço chamado Paul Ekman que estuda as micro expressões tendo inclusive diversos livros publicados.
Também tem muito daquela coisa meio “CSI” com um/dois casos em cada episódio mas sem uma história que realmente prenda o espectador.
É uma série básica. Daquelas que assistimos quando todas as outras estão em hiato.
Os personagens são simpáticos e com o tempo até podemos nos apegar com alguns deles (que nem PLL que acho ruim mas assisto pelas personagens). A atuação não é grande coisa, com destaque para Tim Roth apenas, que mesmo não fazendo o seu melhor trabalho ainda é superior ao resto do elenco.
Quando disse que entendia o motivo do cancelamento foi justamente por causa da seguinte situação: troca de roteiristas.
Não entendo o motivo de insistirem em trocar roteiristas depois que uma série conseguiu emplacar seguindo um roteiro específico (né Doctor Who?) e no caso de Lie To Me a troca de roteirista também fez um personagem mudar de personalidade de uma temporada para outra e é aí que tudo estraga. A série perde o foco principal (detectar mentiras) e passa a dedicar os episódios as namoradas do personagem principal. E até eu que costumava elogiar bastante a série passei a diminuir o ritmo da maratona (de 3/4 episódios para 1 episódio por dia) e só não desisto agora porque faltam poucos episódios.
Claro que se ela não fosse cancelada na 3ª temporada seria logo em seguida por falta de ter algo a mais, uma história mesmo por trás. A não ser que colocassem isso futuramente, o que eu duvido muito.
No geral é uma série bem mediana. Não é ruim de incomodar mas também não é digna de muita premiação.
Quem tiver interesse vale a pena dar uma conferida pelo menos nas duas primeiras temporadas.

Por hoje é só
Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

Ps.: Se tudo der certo começo Stranger Things em seguida