LEITURAS / Os Três Mosqueteiros – Alexandre Dumas

Autor: Alexandre Dumas
Título Original: Les Trois Mousquetaires
Título Brasileiro: Os Três Mosqueteiros

Sinopse: Os três mosqueteiros estão prontos para defender o rei Luiz XIII. Athos, Porthos e Aramis enfrentam todos os perigos para impedir que o demoníaco Cardeal Richelieu destrua o rei da França. Enquanto isso, o jovem D’Artagnan que sonha ser um Mosqueteiro, coloca sua vida em risco quando resolve agir sozinho e apaixona-se pela Condessa de Winter, a bela espiã de Richelieu. Se D’Artagnnan conseguir escapar das armadilhas da Condessa e tornar-se um Mosqueteiro, ainda assim terá que provar sua lealdade e habilidade de grande espadachim.

Sempre ouvi falar muito bem dos livros escritos por Alexandre Dumas e acabava vendo as adaptações cinematográficas de vez em quando. Mas alguma coisa dentro de mim dizia que ainda não era o momento de ler os livros dele. Que eu deveria esperar. Agora com 24 anos nas costas e após ter lido Os Três Mosqueteiros me pergunto: “COMO NÃO LI ISSO ANTES?”

Esse foi o livro mais divertido de ler nos últimos meses (o último tinha sido Quatro Vidas de Um Cachorro). Eu realmente me divertia lendo e fiz questão de demorar bastante pra terminar a leitura pois sabia que no final ia ficar triste.
Eu sempre deixo para ler a noite antes de dormir (primeiro por recomendação da minha psicóloga e segundo porque é o único momento do dia que não estou com um gadget eletrônico na mão) e Os Três Mosqueteiros é tão bom que depois de ler eu até sonhava a noite me imaginando sendo uma mosqueteira (#KidMoment)

Eu não mencionei aqui antes, pois não é de fato a temática do meu blog, mas em dezembro nasceu meu irmão. E a vontade de ler Os Três Mosqueteiros surgiu após meu pai me informar que o nome do meu irmão seria Athos. Interpretei com um sinal dos deuses e fui bastante empolgada para a leitura.

A edição que eu tenho (que é igual a da foto acima) é uma versão meio resumida, meio adaptada da história original. Mas isso nunca foi um problema para a leitura. Claro que, assim como Moby Dick que li uma versão resumida lá por 2013, futuramente irei reler esse livro em uma edição diferente.

O que mais gostei dessa edição foram as notas de rodapé. Cada termo diferente que existia no texto tinha sua devida explicação (muitas vezes com teor histórico real) logo abaixo e acabei aprendendo um pouco sobre a vida no século XVII.

Os personagens são bastante interessantes (menos o próprio D’Artagnan que achei mimado demais) e gostaria de ter lido mais lutas dos mosqueteiros na história (mas como minha edição é uma versão adaptada pode ser que numa versão original tenha mais lutas descritas).

Alguns outros detalhes que me incomodaram na história acabei preferindo ignorar. Até mesmo por conta da época tratada (mais ou menos 1625-1628) e os diferentes costumes que tinham.
Mas isso não estraga a experiência da leitura. Apenas se você for bastante exigente como o modo de vida daquela época.

No geral Os Três Mosqueteiros é um livro com bastante aventura, extremamente divertido. Recomendo para todos. Galera mais jovem também vai curtir bastante.

Ps.: Atualmente estou lendo Jane Eyre, em breve com resenha aqui também.

Por hoje é só!
Annie Bitencourt