Lie To Me – Review

Comecei a assistir uma série na Netflix depois de meses enrolando. Toda a vez que ligava para assistir Netflix aparecia a tal série indicada para mim. Esse mês resolvi ceder e foi então que comecei Lie to Me , série que foi cancelada na 3ª temporada (atualmente vejo que a fox teve motivos para cancelar) e acabou sem ter realmente um final. O que deve ter frustrado demais os fãs da série na época.
Pois bem, a série usa como tema a mentira. Ou melhor, a descoberta da mentira através da observação das micro expressões do nosso rosto. O personagem principal, Cal Lightman (vulgo “bambambam”), é baseado em uma pessoa real, um moço chamado Paul Ekman que estuda as micro expressões tendo inclusive diversos livros publicados.
Também tem muito daquela coisa meio “CSI” com um/dois casos em cada episódio mas sem uma história que realmente prenda o espectador.
É uma série básica. Daquelas que assistimos quando todas as outras estão em hiato.
Os personagens são simpáticos e com o tempo até podemos nos apegar com alguns deles (que nem PLL que acho ruim mas assisto pelas personagens). A atuação não é grande coisa, com destaque para Tim Roth apenas, que mesmo não fazendo o seu melhor trabalho ainda é superior ao resto do elenco.
Quando disse que entendia o motivo do cancelamento foi justamente por causa da seguinte situação: troca de roteiristas.
Não entendo o motivo de insistirem em trocar roteiristas depois que uma série conseguiu emplacar seguindo um roteiro específico (né Doctor Who?) e no caso de Lie To Me a troca de roteirista também fez um personagem mudar de personalidade de uma temporada para outra e é aí que tudo estraga. A série perde o foco principal (detectar mentiras) e passa a dedicar os episódios as namoradas do personagem principal. E até eu que costumava elogiar bastante a série passei a diminuir o ritmo da maratona (de 3/4 episódios para 1 episódio por dia) e só não desisto agora porque faltam poucos episódios.
Claro que se ela não fosse cancelada na 3ª temporada seria logo em seguida por falta de ter algo a mais, uma história mesmo por trás. A não ser que colocassem isso futuramente, o que eu duvido muito.
No geral é uma série bem mediana. Não é ruim de incomodar mas também não é digna de muita premiação.
Quem tiver interesse vale a pena dar uma conferida pelo menos nas duas primeiras temporadas.

Por hoje é só
Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

Ps.: Se tudo der certo começo Stranger Things em seguida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *