It – A Coisa (Review)

Semana passada assisti a It – A Coisa. Ainda não li o livro e não assisti o filme antigo (não aguentei assistir na verdade) então esse post será apenas a minha opinião, não técnica ou profissional,  como cinéfila. Vamos lá?

 

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS

Assisti o filme sem nenhuma expectativa, embora esperasse ser um filme de terror muito bom (considerando todos os comentários a respeito do livro no qual o filme fora baseado). Fui no cinema daqui de Novo Hamburgo mesmo em uma sessão (com horário maravilhoso diga-se de passagem) legendada.

Tinha tentado assistir no dia da estreia mas o cinema lotou e os ingressos venderam que nem água. Depois de uma semana consegui ingresso tranquilamente. A sala tinha um número considerável de pessoas, em sua maior parte adultos.

Eu não tinha conhecimento a respeito da mitologia criada por Stephen King em seus livros. Pelo que soube recentemente alguns deles parecem ter conexão com a história de IT. Tinha sido informada que Stranger Things tinha bebido bastante da fonte de It – A Coisa (com todo esse estilo de crianças investigando coisas bizarras e toda aquela coisa de amizade fofinha).

O filme tem uma duração bem respeitável e um desenvolvimento em certos momentos repetitivos. Explicando melhor: It sente a necessidade constante de mostrar o que causa medo nos personagens principais – que são 7 – então acaba mostrando 7 vezes a mesma fórmula “criança sozinha + coisa estranha acontecendo + criança vai ver o que diabos tá acontecendo + Pennywise aparece + criança traumatizada que provavelmente precisará de terapia“. Na 3ª criança já começa a ficar enjoativo ver essa mesma fórmula. Infelizmente acaba sendo de certa forma importante para a outra metade do filme e o desfecho.

Precisávamos saber exatamente o que cada um temia para podermos ter aquela satisfação na cena final quando todos eles enfrentam Pennywise.

Quanto a mitologia em si, achei bastante confusa (lembrando que não li o livro – nenhum livro do Stephen King para falar a verdade – e não vi o filme dos anos 90) e certas coisas apenas se conectaram no final após eu ler alguns ‘spoilers’ a respeito da história na internet. O filme fala que Pennywise aparece a cada 27 anos para se alimentar. E que sim, é uma COISA. Não sabemos ainda o que é. Tem várias formas e trejeitos completamente diferentes. Depois descobrimos onde fica sua toca, seu esconderijo e também é o mesmo lugar para onde todas as crianças tinham sido levadas.

Menos Georgie. Esse morre no começo e dói ver que ele não era um dos que estavam vivos flutuando no final.

O filme é bom? sim, é muito bom. Pelo menos pra mim é algo totalmente diferente. Levei alguns sustos e realmente senti alguns medos meus representados em tela, o que colaborou legal para mais sustos. Realmente o fato dos adultos não darem a mínima para os desaparecimentos das crianças incomoda o filme inteiro, e eu só fui entender o motivo depois de pesquisar na internet.

Fiquei também um pouco incomodada ao ver uma das crianças falando constantemente piadas relacionadas a sexo (que seriam totalmente normais vindas de adolescentes, por exemplo)  e com teor machista. Ok, é um filme passado nos tempos malucos dos anos 80. Depois de descobrir que o livro tem cenas muito piores que um guri de pouco mais de 10 anos falando putaria acabei perdoando um pouco isso no filme.

Pennywise vendo você pagar de corajoso sendo um baita cagão, ele não gostou disso.

A história no geral me prendeu a atenção e com certeza estarei no cinema no dia que sair a 2ª parte do filme, que pelo que entendi se passará nos dias de hoje com os protagonistas já adultos. É um bom filme para assistir principalmente se você se permitir voltar aos seus medos infantis e o que sentia quando parecia que algum monstro estava te observando quando seus pais estavam longe de você.

IT – A Coisa funciona bem. Ou melhor, funcionou bem para mim. Causou desconforto e me assustou divertidamente. Também me fez rir em seus momentos de alívio cômico.

Nota 9.0

Trailer

 

Por hoje é só
Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

 

Ps.: Vocês não tem ideia do quanto eu quero ler It – A Coisa apenas para fazer um post de resenha depois haha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *