Orgulho e Preconceito / Resenha (LIVROS)

Orgulho e Preconceito / Resenha (LIVROS)

14 de outubro de 2018 2018 Livros Romance 0

Autor: Jane Austen
Título Original: Pride and Prejudice
Título Brasileiro: Orgulho e Preconceito

Sinopse: Elizabeth Bennet vive com sua mãe, pai e irmãs no campo, na Inglaterra. Por ser a filha mais velha, ela enfrenta uma crescente pressão de seus pais para se casar. Quando Elizabeth é apresentada ao belo e rico Darcy, faíscas voam. Embora haja uma química óbvia entre os dois, a natureza excessivamente reservada de Darcy ameaça a relação.

 

Antes de tudo devo falar que a edição de Orgulho e Preconceito que tenho (a mesma da foto acima) é basicamente uma versão resumida da história original. Infelizmente descobri isso quando já estava na metade do livro. Mas no geral a história é a mesma, apenas editaram alguns diálogos para encurtamento do texto.

Pois bem, é bem óbvio que eu ia gostar dessa história. Já havia visto o filme de 2005 e gostado bastante mesmo não sendo meu gênero cinematográfico preferido.

É um romance, bem água com açúcar, mas com uma protagonista adorável. E eu entendo perfeitamente que o foco da história é Lizzie e Mr Darcy, porém gostaria bastante de um ‘spin off’ com Jane e o Sr Bingley. Ambos extremamente adoráveis e cada vez que apareciam na história eu me permitia um sorriso de satisfação.

Mr Darcy é o típico homem perfeito. E o fato dele ter feito uma coisa maravilhosa para a Lizzie e não ter buscado os holofotes para ele me fez gostar ainda mais do personagem. Mas ao mesmo tempo ele ter se intrometido no relacionamento do amigo é algo que me dá repulsa.

Lizzie, por outro lado, mesmo com o defeito principal de julgar o Mr Darcy sem de fato conhece-lo, consegue ser agradável desde o início. Você consegue se identificar com ela (mesmo sendo de épocas totalmente diferentes) e entende suas principais motivações.

Diferente de Morro dos Ventos Uivantes (outro clássico escrito por uma mulher que eu li), onde tudo caminha para total desastre e Heatcliff está longe de ser considerado alguém para um relacionamento (o fato dele ser amargurado e vingativo é até bem perigoso na vida real), a história de Jane Austen mostra que pessoas mudam, que podemos sim ter uma imagem totalmente equivocada de alguém e principalmente que o amor vence qualquer barreira.

Uma história doce e leve, perfeita para um final de semana tranquilo. O livro perfeito para cabeceira da cama. Com certeza irei ler outras histórias de Jane Austen.

 

Por hoje é só!
Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

 

Ps.: Aproveitem esses meses de política, onde todo mundo está mais estressado que o normal, e se permitam a leitura de Orgulho e Preconceito.