Resenha: Psicose de Robert Bloch

Essa resenha era pra ter saído na semana do Halloween, mas por causa de uns problemas pessoais não consegui fazer a resenha. Mas hoje sai!

Pra começar a fotinho da edição que eu tenho, que é simplesmente linda!

tumblr_nxpxzltFdj1r6gmqeo1_540

O livro é da editora DarkSide, que pra quem não conhece é a responsável por investir em livros no gênero de terror e fantasia. O trabalho deles é simplesmente maravilhoso, e isso vai desde o cuidado para a escolha da capa, do papel e até o cheirinho de livro novo deles é diferente. Enfim, tudo maravilhoso!

Sem título

Quem quiser saber um pouco mais só clicar na imagem ok?

631366921019G

Voltando a Psicose, essa editora fez duas edições para o livro. Uma em capa dura e a outra ‘normal’. Eu comprei a edição normal, a simples, porque achei a capa dela muito mais bonita que a de capa dura. E também porque era mais em conta pra mim.

Edição Capa Dura: R$ 41,70 (submarino)
Edição normal: R$ 29,92 (submarino)

Esse livro me despertou muito interesse depois que fiquei sabendo que Hitchcock tinha comprado todas as edições disponíveis do livro na época que ele lançou o filme. Eu fiquei pensando “como assim tem livro?”

Ele não é um livro grande, li em mais ou menos 3 dias. Tem umas 240 páginas, e a história é tão incrível que essas 240 páginas parecem 20.

Não preciso falar que se tornou meu livro favorito (que antes era só Moby Dick). Eu já era apaixonada pelo filme, tanto o de Hitchcock quanto o remake, amo demais a série Bates Motel então óbvio que o livro não seria diferente.

A história todo mundo já conhece, mas quem nunca ouviu falar em Psicose é assim: conta a história de Mary Crane, que foge após roubar o dinheiro que foi confiado a ela depositar num banco. Ela então vai parar no Bates Motel, cujo proprietário é Norman Bates, um homem atormentado por sua mãe controladora.

O suspense dele te prende de uma maneira que eu não sei explicar. Antes de ler o livro pensei: “ah, não vai ter tanta graça até porque já vi o filme várias vezes, já sei da história”. E confesso pra vocês, consegui me surpreender mesmo sabendo de tudo que ia acontecer.
Em comparação com o filme tem umas diferenças sutis. Como a aparência de alguns personagens e até mesmo a parte psicológica, que no livro achei mais detalhado.

Gostaria de parabenizar a Anabela Paiva por ter feito uma tradução excelente do livro.

Não sei se é spoiler ou não mas parece que a história foi levemente baseada em um serial killer real. Que não colocarei o nome aqui pois acredito que isso sim seria um baita spoiler.

Apesar de amar o filme de Hitchcock devo reconhecer que o verdadeiro talento por trás é Robert Bloch, afinal se não fosse pela história maravilhosa que ele escreveu o filme não existiria. Acho até injusto que muitos conheçam bem mais o nome do diretor do filme que aquele por trás de toda a história.
O livro teve dois lançamentos no Brasil, em 1959 e 1964. Devemos agradecer a DarkSide orgulhosamente ter tido o prazer de , em julho de 2013, lançar Psicose para a galerinha dos tempos atuais que não tiveram a chance de ler as edições antigas.

Norman Bates é um personagem extremamente cativante e os capítulos voltados a ele, na minha opinião, são os melhores.
Eu diria que a história é completamente moderna. Achei que teria uma linguagem bem difícil e provavelmente uma leitura massante cheia de pausas para o dicionário porém foi totalmente o contrário. A escrita é de fácil compreensão, o que faz o livro ser um ótimo entretenimento.

Cá entre nós, eu adoraria que um diretor visionário de atualmente, fizesse uma versão tão boa quanto a de Hitchcock, embora já exista o remake de 98 (se eu não me engano) e a série, acho que o filme repaginado com outros atores e com a tecnologia do cinema de agora seria muito bem vindo. Pelo menos pra mim.

Bom, é isso. Eu me apaixonei pelo livro e fiquei mais apaixonada ainda pelo ‘universo’ de Psicose e toda a questão psicológica abordada. Recomendo pra todo mundo que gosta de um bom suspense com toques de terror.

Nota 10!

Por hoje é só!

Um beijo no queixo
Annie Bitencourt

Ps.: Leiam o livro, assistam aos filmes e a série ok?

Uma opinião sobre “Resenha: Psicose de Robert Bloch

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *